Avançar para o conteúdo

Adega dos Leões Vinhão 2022

35.00

(Caixa de 6 unidades, portes incluídos)

 

A marca ADEGA DOS LEÕES é hoje identificativa da propriedade, da adega e do vinho.

É a marca mais antiga da proprietária, registada em 2005.

Tem a sua origem na identificação popular que existia da antiga adega da Casa das Cortinhas, da família Vasconcelos, que tinha dois leões, em porcelana, a ornamentar os pilares do portão da entrada.

Hoje, na nova adega, a entrada é também ornamentada por dois leões, em granito, no cimo dos pilares que ladeiam o portão de acesso.

REF: ADL22 Categorias: , ,

O Vinho

O vinho ADEGA DOS LEÕES é um vinho verde tinto, da casta Vinhão, produzido na Sub-Região de Basto, na freguesia de Cavez – Cabeceiras de Basto.

É um vinho vermelho profundo na cor, que revela no nariz notas de fruto vermelho.

Na boca é estruturado, com a presença moderada de taninos a conferir personalidade.

É um vinho de colheita do ano, produzido a partir da seleção das melhores uvas das diferentes propriedades.

As uvas foram vindimadas manualmente, em finais de setembro, e, depois de desengaçadas, o mosto fermentou sem aditivos, em cuba inox refrigerada, durante nove dias, com maceração diária das massas.

Segue-se o estágio em cuba inox e, posterior, engarrafamento. O engarrafamento inicia-se em janeiro, sem qualquer operação de filtragem ou estabilização.

Sendo um vinho natural, sem aditivos químicos ou manipulação técnica, está sujeito a criar depósito.

Não contém sulfitos adicionados.

A produção deste vinho tem a supervisão do Enólogo Jorge Sousa Pinto.

O vinho verde tinto é apreciado, em especial, na gastronomia tradicional minhota, de que se destaca: os diferentes assados, as sardinhas, o arroz de cabidela, a lampreia, o cozido à portuguesa, as papas de sarrabulho, e muito mais. Tem espaço ainda para novas harmonizações, de acordo com outros padrões de consumo.

O vinho deve ser consumido entre 11º e 14º C, de modo a que sobressaiam todas as suas caraterísticas olfativas e gustativas.

Como recomenda a saúde: aprecie e beba com moderação!

A História

Margarida Vasconcelos é a herdeira e proprietária de parte do património que foi da Casa das Cortinhas, da família Vasconcelos.

Esta família iniciou-se em 1540, instalando-se em propriedades existentes naquele que se tornaria o lugar das Cortinhas, em Cavez. As propriedades estendiam-se pelos lugares das Cortinhas, da Trofa, do Estremadouro, do Salgueiró, da Veiga, do Quinchoso, de Palheiros, da Bouça, do Valibom e, quanto se presume, a família teve na vinha, desde sempre,  a fonte dos seus rendimentos.

Por volta de 1870, o proprietário da quinta, Dr. António Vasconcelos, avô paterno de Margarida Vasconcelos, promoveu aquilo que se pode classificar como uma “revolução agrícola”. Passou por introduzir a produção de uvas em ramadas, construir modernos lagares em pedra e um armazém de grandes dimensões, de extrema operacionalidade, e ainda um alambique.

O investimento e os avanços inovadores na viticultura foram de tal modo significativos que, em 1888, os vinhos da casa foram premiados num concurso em Berlim, com um III Prémio, cujo galardão é um pequeno “tesouro” da Família.

Quando o Dr. Mário Vasconcelos faleceu, em 1971, a sua única filha, D. Margarida Vasconcelos, assume a gestão de todo o património familiar, nas condições testamentárias.

Porém, com as profundas alterações sociais e económicas ocorridas nos anos seguintes, bem assim com o crescendo de regulamentação e exigências quanto à produção e comercialização de vinhos, a venda a granel começou a ser substituída pelo engarrafamento e houve a natural necessidade de entrar no mercado regulado da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes.

Em 2000, tornou-se imperioso renovar a vinha do Cerco da Trofa (1,5ha) e, nessa ocasião, colocou-se o dilema entre manter exclusivamente a produção de vinho tinto ou enveredar pela moda da ocasião, que apostava no vinho branco.  A decisão foi clara. A casa era conhecida e reputada por séculos de produção de excelentes vinhos tintos. Manter essa linha era a opção adequada e na esteira da história familiar.

E assim foi!

Em 2007, para satisfazer as condicionantes técnicas exigidas, foi construída uma nova adega na mesma propriedade.

Em 2010, renovou-se a parcela do Cerco do Salgueiró (2,0ha) e, entretanto, arrendou-se mais uma parcela, no Carril (1,0ha).

Em 2018, a exploração agrícola passou a ser efetuada pela empresa Margarida Vasconcelos & Leites Lda, constituída para o efeito pela proprietária.

E, como foi ao longo da sua história, os vinhos continuam a ser produzidos de forma natural, sem adição de químicos ou de qualquer manipulação técnica.

Ao longo destes anos, a produção de vinho verde tinto, agora assim classificado, por registo na CVRVV, tem continuado a merecer o reconhecimento dos consumidores, dos apreciadores deste vinho peculiar e contado com variados prémios, nos principais concursos de Vinho Verde.

 

Os Prémios

Verde Honra 2022, no concurso dos Melhores Verdes’22, da CVRVV
(Adega dos Leões – Grande Escolha – 2021)

Verde Honra 2022, no concurso dos Melhores Verdes’22, da CVRVV
(Adega dos Leões – Grande Escolha – 2019)

Verde Honra 2021, no concurso dos Vinhos Verdes da CVRVV
(Adega dos Leões – Grande Escolha – Vinhão 2020)

Verde Honra 2020, no concurso dos Vinhos Verdes da CVRVV
(Adega dos Leões – Grande Escolha – Vinhão 2019)

Verde Honra 2018, no concurso dos Vinhos Verdes da CVRVV
(Adega dos Leões – Grande Escolha – Vinhão 2017)

2.º Prémio, no XVI Concurso de Vinhos Verdes de Ponte de Lima
(Adega dos Leões – Grande Escolha – Vinhão 2017)

Verde Tinto Ouro 2017, no concurso dos Vinhos Verdes da CVRVV
(Adega dos Leões – Grande Escolha – Vinhão 2016)

Verde Tinto Ouro 2017, no IV Concurso de Vinhos Verdes InvestBraga
(Adega dos Leões – Grande Escolha – Vinhão 2016)

1.º Prémio, no XV Concurso de Vinhos Verdes de Ponte de Lima
(Adega dos Leões – Grande Escolha – Vinhão 2016)

Menção Honrosa, no I concurso de Vinhos Verdes InvestBraga
(Adega dos Leões – 2013)

Verde Prata 2010, no concurso dos Vinhos Verdes da CVRVV
(Adega dos Leões – 2009)

 

A Ficha Técnica – ADEGA DOS LEÕES – 2022

Produtor MARGARIDA VASCONCELOS & LEITES LDA
Endereço RUA DA TROFA, N.º 58 – 4860-177 CAVEZ
Enólogo JORGE SOUSA PINTO
Região VINHOS VERDES
Designação Portuguesa DENOMINAÇÃO DE ORIGEM CONTROLADA
Marca ADEGA DOS LEÕES
Ano 2022
Lote L- 1
Castas Vinhão
Cor Tinto
CARATERÍSTICAS
Prova Vermelho profundo na cor, revela no nariz notas de fruto vermelho. Na boca é estruturado, com a presença moderada de taninos a conferir personalidade.
Vinificação Seleção das melhores uvas. Fermentou sem aditivos, em cuba inox refrigerada, durante nove dias, com maceração diária das massas. Engarrafado sem qualquer operação de filtração ou estabilização. Sujeito a criar depósito.
Temperatura de Consumo 11º a 14º C.
DADOS LOGÍSTICOS
Garrafa 750 ml
Embalagem Caixa de 6 garrafas na vertical
DADOS ANALÍTICOS
Teor Alcoólico 13.8% vol (Rótulo 13,5%)
pH 3.47
Dióxido de Enxofre Livre <9 mg/dm3 (Sem adição de sulfitos)
Açúcares Totais 2.1 g/l
Acidez Volátil <0,2 g/dm3
Acidez Total 7,4 g/dm3
Valor Energético 78,7 Kcal/100cm3

 

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Adega dos Leões Vinhão 2022”

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Também pode gostar…

Facebook